Top Ad unit 728 × 90

Critérios de Avaliação de Software Educativo.

Critérios De Avaliação de Software Educativo.
Apresentação realizada no Grupo de Pesquisa AVACEFETMG.
Ambientes Virtuais de Aprendizagem do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.
Mestrado em Educação Tecnológica.


Critérios de Avaliação de Software Educativo
Mestrandas: Adriana Sales Zardini e  Flavia Lamounier.
Orientador: Prof. Dr. José Wilson da Costa

Critérios de avaliação de software educativo
Conceituação de critérios: “referenciais por meio dos quais procederemos à avaliação de nós mesmos e de tudo aquilo com que interagimos, seja contexto, objeto ou pessoa”. Costa (2001, p. 124)

Quatro categorias propostas para classificar os critérios de produção e avaliação de SE:
Programação, Interação aluno-SE-professor, Fundamentação pedagógica e Conteúdo.

Interação aluno-SE-professor:
- Facilidade de uso
- Recursos Motivacionais
- Adequação das atividades pedagógicas
- Adequação dos recursos de mídia às atividades pedagógicas
- Interatividade social
- Favorecimento do papel de facilitador do professor.

Facilidade de uso:
Relativo à objetividade das instruções para o uso do SE e à facilidade de percorrê-lo.
 > Integração > Memória > Mapeamento > Navegabilidade > Estrutura Do SE > Universalidade da linguagem > Linguagem versus público-alvo > Auxílio e dicas > Ícones e botões > Instruções >

Recursos motivacionais:
Relativos ao interesse que o SE propicia e mantém no usuário.
Atratividade > Carga Cognitiva > Receptividade das atividades pedagógicas > Desafios pedagógicos > Interação com o usuário > Layout de tela >

Adequação das atividades pedagógicas:
Relativo à coerência com a base epistemológica de escolha dos autores.
A questão do erro e do acerto < - > Nível das atividades

Adequação dos recursos de mídia às atividades pedagógicas:
Relativo à adequação dos recursos hipermídia, imagem, animação, sons e efeitos sonoros às atividades pedagógicas propostas pelo SE.
Atividades Pedagógicas:
- Adequação dos recursos de hipertexto
- Adequação dos recursos de Imagem e animação
- Adequação dos recursos De som e efeitos sonoros

Interatividade social:
Relativo ao trabalho em grupo, sem que se descarte a Possibilidade de Trabalho individual.
- Interação Intragrupo: espírito de equipe
- Interação Intergrupos: Compartilhamento de informações e de produção de conhecimento intergrupos
- Interação transgrupos: Motivações para prosseguimento de estudos e pesquisas inerentes do SE.

Favorecimento do papel de facilitador do professor
O professor não é descartado ao se trabalhar com SE, ele tem o papel de mediador do processo de aprendizagem dos alunos.
Papel do professor:
- Orientação didático-pedagógica
- Inclusão de múltiplos recursos

Fundamentação pedagógica -Base pedagógica que permeia as atividades.
Clareza epistemológica:
- Explicitação dos fundamentos epistemológicos.
- Consistência pedagógica.

Conteúdo – níveis de exigência para o trabalho com a área de conhecimento selecionada.
Pertinência do conteúdo:
- Adequação do SE ao conteúdo nele trabalhado.
- Excelência do SE como ferramenta didática.

Correção do conteúdo:
- Correção do conteúdo.
- Correção da organização lógica do conteúdo.
- Correção da representação do conteúdo.
- Correção das simplificações do conteúdo.

Estado da Arte - Atualidade do conteúdo e metodologia.
- Atualidade do conteúdo
- Atualidade da metodologia.

Adequação à situação de aprendizagem – adequação do conteúdo ao público alvo e ao currículo escolar.
- Adequação do ao público alvo.
- Adequação do conteúdo ao currículo escolar.

Variedade de abordagens - Multiplicidade de atividades.
- Diferentes alternativas de abordagem.
- Possibilidade de aprofundamento.

Conhecimentos prévios - Explicitação na documentação do SE dos conhecimentos prévios necessários ao trabalho com o conteúdo proposto.
- Indicação dos conhecimentos prévios.
- Retrabalhando com os conhecimentos prévios.

Programação – Software como um programa produzido para rodar em computador.
Confiabilidade conceitual - Implementação satisfatória.
- Fidedignidade: correção, precisão, completeza, simplicidade e concisão.
- Integridade: robustez e segurança.

Facilidade de uso - Facilidade de interação do usuário com o programa.
- Legibilidade: clareza, estrutura e rastreabilidade.
- Manutenibilidade: alterabilidade.
- Operacionalidade: compatibiliade e oportunidade.
- Reutilizabilidade.
- Custo/benefício: economia do processamento e rentabilidade.
- Avaliabilidade: verificabilidade e validabilidade.
- Modularidade.
- Documentação: manual técnico, guia de apoio pedagógico ao professor, manual do aluno, informações de capa e apresentação da capa do SE.

Referência Bibliográfica
COSTA, J. W. ; OLIVEIRA, C. C. ; MOREIRA, M. .
Ambientes informatizados de aprendizagem:
Produção e avaliação de software educativo . 1. ed.
Campinas: Papirus, 2001.
Critérios de Avaliação de Software Educativo. Reviewed by Elaine Cristine on 15:23 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Aprender e Brincar © 2014 - 2015
Powered by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.