O Dragão das nove e trinta

























                                               O Dragão das nove e trinta


Leva uma rica vida o dragão da minha história. É verde, como dizem que são os dragões, tem escamas que o cobrem de cima a baixo e uma espinha eriçada em dentes de serra, do pescoço ao rabo. Como se vê, é um dragão vulgar.
Agora imaginem-no, como eu imagino, carregado de meninos. Imaginar não custa nada. Nestes dias de Verão, por volta das nove e trinta, passa pela minha rua, deitando muito fumo pelas ventas, o dragão de que vos falo.
Pára nas paragens dos autocarros e para ele sobem os meninos em férias. Quando estão todos instalados, o dragão buzina alegremente e põe-se a andar. Não sabiam que os dragões buzinavam? Pois buzinam, mas só quando estão bem-dispostos.
Com o seu carregamento de meninos, o dragão toma o caminho da praia. Corre ao lado do comboio, que também leva o mesmo sentido, e quase sempre chega primeiro. Na praia, assim que o último menino salta para a areia, o dragão mete-se dentro de água, faz-se pequenino e transforma-se num hipocampo, isto é, num cavalo-marinho, para poder nadar sem chamar a atenção. Perder a banhoca é que nunca!
Ao fim da tarde, volta a crescer e a apresentar-se como um dragão aprumado e responsável, que nunca se esquece de que tem de trazer os meninos de volta para casa. À noite, trabalha na Feira Popular. Como tem uma bocarra lança-chamas, ocupa-se a assar frangos ou sardinhas. E, sempre que pode, vai dar uma voltinha no carrossel. Rica vida!

FIM

Caça Palavras

caça palavra , cruzando

















exercícios de aprendizagem

Não confunda!!!






A menina sereia

























                                                                A menina Sereia

Era uma vez uma menina que queria ser sereia. Mas, se ela nem sequer sabia nadar... Tinha lido histórias de sereias, esses estranhos seres, metade mulheres, da cintura para cima, e metade peixes, da cintura para baixo.
Num dos seus livros prediletos descobriu a receita para transformar meninas em sereias. Era uma fórmula muito complicada que metia escamas de sabonete em pó, algas de uma espécie rara, cristais de sal, contados um por um, e outros elementos que não sei ao certo.
A menina misturou o preparado, segundo as recomendações da receita, levou-o ao lume, deixou arrefecer e, depois, bebeu-o de um trago.
Sentiu o borbulhar de um grande fervedouro dentro dela, arrotou várias vezes, os olhos encarniçaram-se-lhe e estremeceu dos pés à cabeça. Estava a transformar-se no que queria.
Não foi bem assim. Fosse da imprecisão da fórmula, fosse da falta de rigor na contagem dos cristais de sal, o certo é que a menina estava transformada numa sereia, mas ao contrário: da cintura para cima era peixe, da cintura para baixo era pessoa.
Não convinha. Não lhe convinha mesmo nada. Uma cabeça de pescada com pernas é uma coisa pouco agradável de ver. E nada elegante. De modo que a menina teve de consultar um médico, um especialista destas situações anormais. Entre outros êxitos, já tinha curado um homem que estava a transformar-se num grande porco e um burro, muito burro, que se dizia doutor.
- Como a transmutação é muito fresca, ainda vem a tempo de acudir-lhe - disse o médico.
Deu-lhe uns comprimidos, uma injeção, umas massagens, uns esticões e umas lavagens por dentro e por fora, até que, ao fim de vários dias, a menina se viu ao espelho de novo, como era dantes. Que alívio!
Nunca mais quis ser sereia. Aquela experiência bastara-lhe. Anda agora a aprender a nadar. De costas ou de bruços, a cortar a água da piscina, ela é uma autêntica sereia, sem deixar de ser menina.
FIM


onde vamos passar as férias?

Onde vamos passar as férias?
O macaco, o beija-flor e o grilo eram amigos, muito amigos, mas nem sempre se entendiam. Acontece ...
Uma vez, decidiram passar as férias juntos.
-Vamos escolher o sítio mais lindo do mundo
-Concordaram os três. mas onde?
tenho uma idéia - disse o macaco. -Vamos para um armazém de bananas.
Os outros não eram da mesma opinião.
A minha idéia é melhor - disse o Beija-flor - Vamos para um jardim cheio de flores, carregadinhas de néctar,para nós sorvermos.
Os outros não eram da mesma opinião. O macaco e o grilo não se imaginavam a voar, de flor em flor, nem nunca tinham aprendido tal habilidade.

COLORINDO COM A CINDERELA.

Livro Infantil: Um redondo pode ser quadrado?

Canini

Um redondo pode ser quadrado?
O Redondo podia fazer quase tudo com os redondos.

O Livro da Família para colorir — ajuda a desenvolver a coordenação motora.

Atividades para colorir ajudam a criança a desenvolver a coordenação motora.

Incentivá-la a pintar, promove um estímulo na criatividade e imaginação.

Aproveite e veja agora
já colorido.
desenhos para colorir

- Copyright © Educação Infantil -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -