Top Ad unit 728 × 90

Poesias e Canções sobre a Alimentação.

Hora das refeições
Rosângela Trajano

Oba! Hoje tem vitamina
Café, leite e pão
Vou correndo lavar as mãos
Sento na cadeira pequenina.

Ter hora certa para as refeições
É importante ao organismo
Seguir as orientações
Dos nossos pais, com juízo.

Se não temos hora para comer
As pernas tremem e a cabeça roda
Podemos até adoecer
Nossas roupas ficam gordas

Veja também: Jogos Cantados.

Jantarinho
Matilde Rosa Araújo

Maria fazia sopa
Num tachinho de alumínio
José estrelava os ovos
Em frigideira de barro.

Abanava o abaninho
O fogo que já ardia
No brincar aos jantarinhos
De José e de Maria.

- Onde está a hortelã?
Perguntava-lhe a Maria
- Está aqui ao pé da água
 O José lhe respondia

- Onde está o sal?
Perguntava-lhe o José.
- Numa caixinha de estrelas.
Está mesmo aqui ao pé.

Abanava o abanico
O fogo que já ardia
No brincar aos jantarinhos
De José e de Maria.

O melhor dos alimentos ou A CARNE, O PEIXE E OS OVOS 
Música: O mar enrola na areia


I  (Início da canção, com repetição desta quadra)
O melhor dos alimentos é
O leite, isso é verdade;
Fortalece os nossos dentes e
Rimos com muita vontade.
         
A carne, o peixe  e os ovos
Mais o meu rico leitinho
São alimentos gostosos
Que quero no meu pratinho.

II  (Após o refrão, sem repetição)
Eu sei que há muitos meninos que
Preferem beber leitinho.
É por isso que eles crescem e
Sorriem tão bonitinhos.                      
                   
 III   (Canta-se logo a seguir à II)
Os nossos dentes são lindos, não
Precisamos dos doutores,
Porque o leitinho tem cálcio que
Nos tira as nossas dores.

Meu Lanchinho

Meu Lanchinho
Meu Lanchinho
Meu lanchinho, meu lanchinho
Vou comer, vou comer
Prá ficar fortinho, prá ficar fortinho
E crescer! E crescer!

De manhã, muito cedinho

De manhã, muito cedinho
Bebo leite bem quentinho - Bis
Leite só? Isso não!
Bebo leite e como pão - Bis
Como pão com manteiguinha
Como pão com marmelada - Bis
Limpo a boca, bem limpinha
E já não como mais nada - Bis
Limpo a boca, bem limpinha
E acabou-se a patuscada
Apresentar esta canção com a música da paródia militar “1,2,3,4,5,6,7, com a escola ninguém se mete….”

O leite

A vaquinha dá o leite
Que o menino vai beber
É saboroso e quentinho
Dá saúde e faz crescer.

Com o leite faz-se o queijo
E a manteiga também
E tudo vem da vaquinha
E do trabalho da mãe.


A sopinha está no prato
tudo, tudo vais comer:
uma colher pela mãe…
uma colher pelo pai…
e tu já estás a crescer!
Uma colher pela avó…
uma colher pelo avô…
uma colher pelo mano…
e a sopinha… acabou!
Versinhos dificeis de mastigar
Tenho um robot cozinheiro,
Que cozinha com amor.
Queria ir à frutaria
Mas entrou no ferrador.

E depois muito confuso,
Cozinhou-me uns chinelos
E um prato de parafusos
No lugar de três marmelos.

Um bolo feito de roscas
Decorado com ameixas.
E uma tarte de pregos
Com gosto de laranjas frescas.
Mais rodelas de mangueira
Salteadas em manteiga.

“que faço com este robot?”
Pergunto-me todo o dia,
Que entrou no ferrador
Em vez da frutaria.

Quando a tua mãe põe a sopa à tua frente

Quando a tua mãe põe a sopa à tua frente
Torces o nariz e ficas mandrião
inventas sempre uma desculpa diferente
para não comer a sopa pela tua própria mão

ou porque está fria ou porque está quente
ou porque tens sono ou ficas doente
ou porque tem massa ou porque tem grão
porque tem espinafres com puré de feijão

come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
faz-te bem e ajuda-te a crescer
come a sopa, vá lá
com um garfo não dá
tens de usar uma colher
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
faz-te bem e ajuda-te a crescer
come a sopa, vá lá
com um garfo não dá
tens de usar uma colher

quando a tua mãe diz que
a sopa te faz bem
tu acredita nela
pois ela tem razão

uma bela sopa
com tudo o que lá tem
um dia vais concordar
dá uma boa refeição

sopa de cenoura
batata ou lentilhas
sopa de nabiça
d'arroz ou ervilhas
sopa de tomate
de peixe de agrião
toda a sopa é boa
com sopinhas de pão

come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
faz-te bem e ajuda-te a crescer
come a sopa vá lá
com um garfo não dá
tens de usar uma colher
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
faz-te bem e ajuda-te a crescer
come a sopa, vá lá
com um garfo não dá
tens de usar uma colher

come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
faz-te bem e ajuda-te a crescer
come a sopa, vá lá
com um garfo não dá
tens de usar uma colher
come a sopa, vá lá
come a sopa, vá lá
faz-te bem e ajuda-te a crescer
come a sopa, vá lá
com um garfo não dá
tens de usar uma colher!

Menu dos reis

Vem hoje a este lugar
Um cozinheiro real
À princesa e aos reis
Faz o menu especial.

Serafim o cozinheiro
Faz as compras de manhã
Fruta frescas e verdura
Para fazer comida sá.

A princesa catarina
Tem muito que aprender,
Pois só come guloseimas
E isso não pode ser!

Serafim está na cozinha
Não para de trabalhar,
Descasca as batatas todas
E um frango pôs a assar.
O doce é um flan caseiro,
E o sumo já esta espremido.
Pró serafim , a cozinha
É um jogo divertido.

Os reis e a princesa
Hoje vão-se alimentar
Com batatas, frango ao forno
E flan caseiro. Que manjar!

dramatizar com fantoches revista educadores.

Ovo

Uma caixinha
De bom parecer
Não há carpinteiro
Que possa fazer.

Uva

Sou uma uva;
Sou redonda
Redondinha
Verde,
Preta ou
Roxinha.

Na minha cadeira

Na minha cadeira
Com as mãos lavadas
Espero o amigo
Que traz as bolachinhas!

Leite com chocolate
Vamos todos beber
Com as bolachinhas
Que vamos comer!

Com cuidado, agora
Vamos lá tentar
Beber com jeitinho
E sem derramar!

Era uma vez um rei

Era uma vez um rei
Com uma grande barriguinha
Comia, comia
E mais fome tinha.

Bom dia, Sr, Rei!
Como passa Vossa Alteza?!...
Se continua a comer tanto
Vai rebentar com certeza".
Isto dizia o bobo,
No meio de uma palhaçada
Mas o rei continuava
Como se não fosse nada.

Bom dia, Sr, Rei!
Viva a Vossa Majestade!
Depois de tanto comer
Como é que ainda tem vontade?
Isto dizia a Rainha
Meia triste, meia zangada,
Mas o rei continuava
Como se não fosse nada.

Bom dia, Sr, Rei!
Vossa Alteza é o maior,
Um rei deve ser grande
Se for gordo ainda é melhor.
Isto dizia o cozinheiro
Olhando o rei de alto a baixo,
O rei que coma, que coma
Quero lá perder o tacho.

Bom dia, Sr, Rei!
Faz Vossa Alteza muito bem
Os reis são feitos para comer
Para beber e dormir também.
Isto dizia o conselheiro
Esfregando as mãos de contente
O rei que coma, que coma
Enquanto eu sou o Regente.

E para final desta história
Já com tanto que contar,
Vamos dizer-lhe amiguinhos,
Como o rei se passou a chamar
Sua Alteza de tanto comer,
Já só andava à cambalhota,
O povo chamou-lhe então
O não sei quê, é o "Rei bolota".

Canção dos frutos
(Música do "Ó Rosa, Rosinha..")   -   (... ou a música do "Malhão")

Ó maçã, maçã
ó maçã, limão (bis)
e todas as frutas (bis)
que ricas que são. (bis)

eu sou a laranja
venho do pomar (bis)
tenho vitaminas (bis)
p'ra te alimentar. (bis)

eu sou a banana
não existo cá (bis)
gosto do calor (bis)
das bandas de lá. (bis)

eu sou o morango
gosto do calor (bis)
quando estou vermelho (bis)
tenho bom sabor. (bis)

sou a tangerina
muito miudinha (bis)
quando estou madura (bis)
sou muito docinha. (bis)

sou o cacho d'uvas
muito madurinho (bis)
quando vem outubro (bis)
vou fazer o vinho. (bis)

Come, come, come tudo!
(Angela Bretas)

Na horta do seu zequinha
tem verdura bem fresquinha
ele acorda bem cedinho
e rega tudo...tudinho

a cebolinha é viçosa
magrinha e orgulhosa
a salsinha com seus cabelos de renda
é a rainha da fazenda

a couve é de um verde bem forte
e o pepino tem um bom porte
o tomate vermelho que só
faz sombra ao ardido jiló

é só o matinho aparecer
que seu zéquinha põe para correr
quando a terra está cansada
ele a deixa esburacada

aduba a terra com estrume
e planta como de costume
sabe que seu trabalho diário
é o seu melhor salário

apesar da sua lida dura
de tanto plantar verdura
ele vive muito bem
comendo como ninguém

ele come, come, come tudo
é um homem sortudo
por isso, meus amiguinhos
que estão lendo estes versinhos
quando encontrar um espinafre
não faça careta... É gafe!

Coma sempre salada
que de ruim, não tem nada
as folhas bem tenrinhas
são deliciosas fresquinhas

uma alimentação saudável
é algo admirável
fará você crescer fortão
igual o pimentão!

Come, come, come tudo!

Estrelinhas do abacateiro

Meu abacateiro dá
Abacates bem maduros,
Para mim e prós meus vizinhos,
Mas guarda muitos bem alto
Para festa dos passarinhos.
Meu abacateiro sabe
Fazer sombrinhas, sombronas
Pró quintal não ficar quente,
E já ensinou o meu gato
A subir lá de repente!
Meu abacateiro é verde.
Seu fruto leva na mão
Para verde vitaminada
E para não ficar no chão,
Faço muita abacatada.
Meu abacateiro gosta
De enfeitar minha cabeça
Com florzinhas bem branquinhas,
Para quando eu der meu cochilo,
Sonhar com mil estrelinhas.

Sua majestade, o abacaxi

Dizem que pareço rei,
Mas sou um rei bem baixinho,
E também minha coroa
Tem aqui e lá, um espinho.
E quem for de mim cuidar,
Tem que ter jeito e carinho,
Pois não quero machucar
A mão de quem quero bem.
Se me cortam em rodelas
Sou gostosa também.
Dou mergulho nas panelas,
Viro bolo frio ou quente.
Mas também não dou moleza:
Par quem almoçar contente
Sou prémio em sobremesa.

Mania de banana

Gosto tanto de banana!
Banana prata, em rodela,
Com leite em pó e açúcar
E também muita canela!

Banana feita mingau,
Banana pacovã frita--
Fatia gorda e comprida,
É a minha favorita!

Eu sei que a bananeira
É planta linda e estimada,
Mas comer muita banana
Deixa a gente embananada!

Conversas de limão

Quando passei lá na feira
Por ser muito faladeira
Achei que o seu joão
Tinha cara de limão.
Perguntei então depressa,
Que cara de limão é essa?
Gentil ele respondeu,
Mas senti que lhe doeu:
Não fale assim, beatriz.
Pense antes no que diz.
Limão é fruta gostosa,
Cura gripe perigosa,
Para fazer limonada,
Açúcar, água gelada.
Para fazer gelatina,
Peça para dona Cristina !
Agradeci o que ele disse
E para que me ouvisse
Perguntei com gentileza
E como boa freguesa:
Então me explique a careta.
Engoliu uma borboleta?

Vitaminas

O limão que muita gente
Despreza porque não vê
Que sendo ele tão pequenino
Tem vitaminas A,B,e C.

Laranja fruta saborosa
Que tem vitamina C
Para ter boa saúde
Vou juntar-me a você.

Maça verde ou vermelhinha
Fruta bonita e cheirosa
Sua casca tem ferro
E sua polpa é gostosa.

A banana bem madurinha
De vitaminas é rica
Além de tão saborosa
Torna a criança mais bonita.

O abacaxi azedinho
Tambem é fruta apreciada
Quando aparece na cesta
Colabora para uma boa salada.

Frutos

Sou uma laranja
Que estou no pomar
Comei-me sem casca
No fim do jantar.

Eu sou a pêra
E sou madurinha
Tão boa sou crua
Como cozidinha.

Eu cá sou o morango
Gosto do calor
Muito vermelhinho
Tenho um bom sabor.

Eu cá sou a uva
De mim sai o vinho
Com broa e castanha
Para o s. Martinho.

E pêras e pêras e pêras e maçãs 

Refrão : e pêras e pêras e pêras e maçãs
         ameixas e uvas
         marmelos e romãs (bis).
1) eu fui á quinta das peras (e pêras)
   eu fui lá colher maçãs (e pêras)
   veio de lá o homem das uvas:
   oh rapaz , olha as romãs.
(refrão)
2) ao almoço me dão peras (e pêras)
   ao jantar peras me dão (e pêras)
   ai meu deus, que já não posso
   com as pêras que me dão.

Mágico couve-flor 
Rosa clement, © 2001

Era uma vez num jardim,
um lindo couve-flor
que não era só branco,
mas sim de toda cor.

"não era pintura não"
falou a dona chuva,
lavando o couve-flor,
roxinho como a uva.

"é uma pedra macia"
gritava o sapo tolo,
que viu o couve-flor
da cor de um tijolo.

"uma nuvem lá do céu!"
cantou um passarinho,
porque a couve-flor,
ficou bem azulinho.

Por lá passou o pavão,
que de preocupado,
bicou a couve-flor,
já todo matizado.

Quando era escurinho
chegavam todas as flores
enchendo a couve-flor
com suas mágicas cores.

Uma laranja(canção)

O meu pai deu-me uma laranja,
Que cheirinho que ela tem.
É redonda e amarela
Tenho fome, calha bem.

Laranjinha

Olha a laranjinha
Foi ao chão ao ar.
O meu amorzinho
Não veio ao jantar

Não veio jantar
Não veio ao almoço.
Olha a laranjinha
Foi ao chão ao poço.

Laranjinha

Olha a laranjinha
Que caiu, caiu
Num regado de água
Nunca mais se viu
Nunca mais se viu
Não se sabe dela
Pobre laranjinha
De casca tão bela.
Larau - larito
Uma vez uma pastora
Larau - Larau - Larito
Com leite do seu gado
Mandou fazer um queijo
Mas o gato espreitava
Larau - Larau - Larito
Mas o gato espreitava
Com o sentido no queijo
E aqui metia a pata
Larau - Larau - Larito
E aqui metia a pata
E além o focinhito
A pastora de zangada
Larau - Larau - Larito
A pastora de zangada
Foi fechar o seu gatito
E aqui termina a história
Larau - Larau - Larito
E aqui termina a história
Da pastora e do gatito

O tempo das cerejas

Nos ramos das cerejeiras
Há mil cerejas vermelhas
Com elas posso fazer
Brincos para as minhas orelhas.

As orelhas são só duas
E as cerejas muitas mais…
Ainda sobram para mim
Para ti e para os pardais.

Pipoca

Ploc,ploc
Ploc,ploc!
Pula,pula sem parar
A pipoca na panela
Parece que sabe
Dançar
Pula de um lado
Pró outro
Pula pra lá e pra cá
Pula na minha boquinha
Foi-se embora
A pipoquinha.

História ” a Sr.ª Roda dos alimentos”

Era uma vez uma senhora muito redondinha…esta senhora era muito redondinha e muito brincalhona. E sabem qual era a sua brincadeira preferida? Ela adorava brincar com todos os alimentos: com as cenouras, com a maça, com a cebola, com o nabo, com a abóbora, com o morango, com a couve-flor, com a alface, com a água… com as cerejas, com o ananás, com o pepino, com o pão, com o leite, com o iogurte, com o queijo, com os ovos, com o azeite, com a manteiga.
Certo dia, andava a senhora muito redondinha na sua brincadeira quando decidiu fazer um jogo com todos os alimentos. Os alimentos gostaram muito da ideia, porque também adoravam brincar. Então, a senhora muito redondinha pediu a todos os alimentos que estivessem com muita atenção para explicar o jogo:
- todos os alimentos do mesmo grupo ou família vão juntar-se para formar um grupo – explicou a senhora muito redondinha.
- vamos jogar? – perguntou a senhora roda.
- sim – responderam todos os alimentos em coro.
De repente, gerou-se uma grande confusão, porque uns alimentos queriam ficar no mesmo grupo e outros não sabiam para onde haviam de ir…
a senhora roda voltou a explicar que só podiam ficar no mesmo grupo, os alimentos parecidos, por exemplo, a maçã, a pêra e outras frutas formavam um grupo…
as cenouras, as couves e outros legumes formavam outro grupo…
a massa, o arroz, o pão, outro grupo…
o leite, o queijo, os iogurtes outro grupo…
o feijão, o grão, as ervilhas formavam outro grupo…
os ovos, a carne, o peixe juntos formavam outro grupo..
O azeite, a manteiga, o óleo outro grupo..
Depois desta explicação, os alimentos começaram a juntar-se em grupos…
Assim, a maça, o morango, a pêra, o ananás e as cerejas juntaram-se e formaram o grupo das frutas.
A seguir, o tomate, a cenoura, o pimento, a couve-flor, a alface, a cebola, a abóbora, o nabo, o pepino juntaram-se e formaram o grupo dos legumes.
Depois, a massa, o arroz, as batatas e o pão formaram o grupo dos hidratos de carbono.
O feijão, o grão, as ervilhas formaram o grupo das leguminosas.
O leite, o queijo e o iogurte formaram o grupo dos lacticínios.
Os ovos, a carne e o peixe formaram outro grupo, o das proteínas.
O azeite, a manteiga e o óleo formaram o grupo das gorduras.
Mas sobrava um alimento…a água. A senhora roda explicou que a água era muito importante e ficava no meio de todos os outros grupos, porque todos os alimentos são constituídos por água.
Quando todos os alimentos estavam juntos em grupos, a senhora roda dos alimentos explicou que cada grupo era muito importante e que se devia comer um pouco de todos os grupos, comendo mais dos grupos maiores e menos dos grupos mais pequenos.

Frutos - adivinhas

Em cima sou magra
Em baixo sou gorda
Sou muito doce e boa
E adoro que alguém me morda
(Pêra)

Deitada pareço um barco
De pé pareço a lua
Tenho a casca amarelada
Sou o melhor alimento da macacada.
      (banana)

Por muitas folhas verdinhas
É feito o meu corpinho
Quando querem uma saladinha
Desfazem-me todinha.
(alface)

A minha cor é o meu nome
O meu sumo faz crescer
Sou um fruto gostoso
Para quem o quiser comer.
                  (laranja)

Sou arredondada
E posso ser avermelhada
Estou sempre lá por casa
No meio da frutalhada
(maça)

Somos redondas e pequeninas
De cores variadas
Quando damos vinho
Não gostamos de ser separadas.
                  (uvas)

Nasço debaixo da terra
E tenho uma rama verdinha
Os coelhos adoram-me
E comem-me todinha.
(cenoura)

Tenho um sumo amargo
E sou amarelinho
Quando me provas
Ficas todo arrepiadinho.
(limão)

Brancas, pretas ou rosadas
Sob os pés algumas serão pisadas.
Não têm casca, mas pele,
Nem caroço, mas grainha.
Há quem diga que são mel
As da lata ou da vinha.

Quem os tiver no quintal
colhe um aqui, outro ali
E ninguém leva a mal
se os cobrir com chantilly.
Madurinhos e perfumados
Presos num pé de verdura
São tão encarnados,
São uma doçura.

Existem nos pomares
mais parecem uma cabaça.
São verdes ou amarelas
e as pintinhas dão-lhe graça!

São irmãzinhas unidas,
às vezes a dar a mão.
De vermelho andam vestidas
e com elas fazem brincos as meninas.

Era uma vez um rei 

Era uma vez um rei
Com uma grande barriguinha
Comia comia
 E mais fome tinha
Comia comia
 E mais fome tinha

Bom dia, Sr, Rei!
Como passa Vossa Alteza?!...
Se continua a comer tanto
Vai rebentar com certeza".

Isto dizia o bobo,
No meio de uma palhaçada
Mas o rei continuava
Como se não fosse nada.

Bom dia, Sr, Rei!
Viva a Vossa Majestade!
Depois de tanto comer
Como é que ainda tem vontade?

Isto dizia a Rainha
Meia triste, meia zangada,
Mas o rei continuava
Como se não fosse nada.

Bom dia, Sr, Rei!
Vossa Alteza é o maior,
Um rei deve ser grande
Se for gordo ainda é melhor.

Isto dizia o cozinheiro
Olhando o rei de alto a baixo,
O rei que coma, que coma
Quero lá perder o tacho.

Bom dia, Sr, Rei!
Faz Vossa Alteza muito bem
Os reis são feitos para comer
Para beber e dormir também.

Isto dizia o conselheiro
Esfregando as mãos de contente
O rei que coma, que coma
Enquanto eu sou o Regente.

E para final desta história
Já com tanto que contar,
Vamos dizer-lhe amiguinhos,
Como o rei se passou a chamar:

Sua Alteza de tanto comer,
Já só andava à cambalhota,
O povo chamou-lhe então
O não sei quê, é o "Rei Bolota".

Nhoc, nhoc, nhoc, nhoc, nhoc
Autores: Gildete Leal, Clenilda e Carlute

Nhoc, nhoc, nhoc, nhoc, nhoc. (4x)

É hora de comer, lave antes as mãozinhas!
Senta na cadeira, que tem... saladinha!
Abra a sua boca e comece a comer...
Bem devagarinho!

Eu sou a Alface, prima do Agrião,
amiga da Cenoura e do Pimentão.
Sou a Beterraba, vermelha, vermelhinha
da cor do Tomate, que namora a Cebolinha.

É hora de comer, lave antes as mãozinhas!
Senta na cadeira, que tem... comidinha!
Abra a sua boca e comece a comer...
Bem devagarinho!

Eu sou o Arroz, vizinho do Feijão.
No prato estamos juntos esperando a Batatinha,
comadre do Bifão, que é muito cheirosão.

É hora de comer, lave antes as mãozinhas!
Senta na cadeira, que tem... sobremesa!
Abra a sua boca e comece a comer...
Bem devagarinho!

Nós somos as frutas, você pode escolher:
Mamão, Laranja, Lima, Acerola, Abacaxi.
Pra suco, pra chupar, ou apenas pra lamber.
Tudo é bom pra cuca, tem vitamina C.

Depois de comer, escove os dentinhos.
Papai do Céu fez tudo, é bom agradecer.
Com a barriguinha cheia, eu vou brincar e crescer!
***********************************
Esse clipe faz parte do DVD Cantinho da Criança.

A roda dos alimentos
(Música do "Ó rama, ó que linda rama...")

Da roda dos alimentos
De tudo vou comer!
E antes da refeição,
Boa água vou beber!

Gosto muito de legumes,
De arroz, massa e feijão,
Das gorduras e do açúcar,
Não abuso, isso não

Eu como frutos maduros,
Leite, carne, peixe e pão.
Como bem, não como muito,
Vario a alimentação.

Alimentação Saudável

Para termos saúde
muito leite devemos beber
para termos ainda mais cálcio
queijo e iogurte devemos comer!
Ovos, carne e peixe
alimentos que devemos comer,
dão-nos proteínas
para nos ajudar a desenvolver
Massa, batatas e pão
estão na nossa alimentação
arroz, feijão e grão
devemos comer com moderação.
Marta Oliveira

Oh quanta vagem!

Oh! Quanta vagem!
Oh! Quanta cenoura!
Mais de mil grãozinho de feijão...
A batata está pulando na panela da cantina,
no meio do macarrão...

O leitinho bem gostoso,
todo dia eu vou tomar...
E tomando em hora certa,
forte, alegre eu vou ficar...

Chegou,chegou a hora,
a hora de lanchar!
Com as mãozinhas limpinhas,
nós vamos merendar!

Salada de Fruta

Vamos falar sobre fruta
que todos devem comer
chupar a sua carninha
ou o seu sumo beber

A fruta é colorida
cada fruta sua cor
arredondada ou comprida
cada fruta seu sabor

a banana é preferida
é bem fácil de comer
até os macacos gostam
e a casca vão lamber

A laranja é mais azeda
pros meninos e meninas
se se fizer um suminho
bebem-no por palhinhas

A pêra corta-se aos cubos
e come-se com um garfito
é sumarenta e gostosa
fruto amarelo ou verdito

O melão é muito grande
casca dura de cortar
pode-se comer à mão
como uma gaita a tocar

A cereja tem caroço
mas é doce e vermelhita
se estiver bem madurinha
suja as mãos e a boquita

A maçã faz muito bem
vezes come-se assada
às fatias bem fininhas
não ficarás engasgada

outra fruta bem bonita
é a doce melancia
tem pevides muito pretas
e deve comer-se fria

A pêssego é complicado
quando na casca há pelinhos
nem sempre os meninos gostam
mesmo que sejam docinhos

As uvas, faltam as uvas
que vêm juntas em cacho
lavam-se numa tacinha
para comer com cuidado

Tomate também é fruto
é vermelho e não é doce
corta-se às rodelinhas
e come-se com a alface

O morango tem amigos
há quem não goste, também
com açucar faz suminho
que à colher, sabe bem

Faltam ainda alguns frutos
damasco, amora, limão
ainda temos tantos versos
só acabamos no verão

Ananás, alperce e manga
amora, figo e mamão
tangerina e framboesa
kiwi, nêspera e pinhão

Marmelo, côco e castanha
groselha, noz e romã
mirtilo, lichia e ameixa
tâmara, ginga e avelã

Vamos falar na salada
de fruta bem cortadinha
os meninos gostam muito
e tem a fruta todinha

Se quiserem fazer versos
das frutas que não falei
basta usar coisas parecidas
com as rimas que deixei

Carambola

Que cara esquisita
tem a carambola!
Que jeito estranho
tem a carambola!
Parece que diz:
— Não me amola!

Parece frutra de plástico
ou feita de cera.
Toco e cheiro a carambola
e ela nem me dá bola.

Pra comer, até bem madura
eu não gosto, não topo!
Mas transformada em suco,
bem geladinho e doce,
encho todo o copo
e refresco o corpo.

Caramba, como é bom
o suco da carambola!

As frutas

Meu irmão gosta de pêra
de laranja, minha irmã,
papai aprecia a manga
mamãe prefere a maçã

titio só pensa em uvas
titia só quer goiabas
meu avô pede abacate
e vovó come mangaba

cada um tem seu capricho
escolhendo as frutas belas
eu não faço diferença
sou doido por todas elas.

A Árvore Que Dava Sorvete 

No pólo norte
Tem árvore
Que dá sorvete.

De morango
Para as filhas
Do calango.

De chocolate
Para o cachorro
Do alfaiate.

De groselha
Para a gata
Da adélia.

E de uva
Para a filha
Da viúva.

No pólo norte
Tem árvore
Que dá sorvete.

Acredita?

Sérgio Capparelli

Maçã coradinha

Olha a maçã coradinha

Corada na macieira.
Se te deixares abanar
Já não achas quem te queira.

Já não achas quem te queira
Já não és maçã corada.
Se te deixaste abanar
Não voltas a ser amada.

Logo ao levantar

Logo ao levantar
comer até consolar. (bis)
Ai, olé, ai, olé,
ai, olé, que bom que é!  (bis)

Fruta para começar,
o leite sem açucarar

 Ai, olé, ai, olé, ...

O leite sem açucarar
com cereais a acompanhar.
Ai, olé, ai, olé, ...

A manteiga ou o queijo
num pãozinho de mistura.
Ai, olé, ai, olé, ...

A boa sopa

Música do “todos me querem…”; “já passei a roupa a ferro…”

Vamos fazer uma sopa
Uma sopa saborosa
Com legumes e verduras
Vai ficar deliciosa

Refrão:

Vamos provar
Vamos fazer
A boa sopa
Que faz crescer

São cenouras e cebolas
As nabiças bem verdinhas
Com batatas e agriões
Hortaliças bem fresquinhas

A alimentação
(Música do "Malhão")

A alimentação
Tem hoje o seu dia
A comemoração
Vai ser uma alegria.

A alimentação
Deve ser cuidada
Não sejas glutão
Faz refeição moderada.

A alimentação
Deve ser variada
Vamos comer sopa
E bem cozinhada.

Os alimentos
(Música da "Machadinha")

1. Eu sou pequenino
Mas já sei escolher
Os bons alimentos
Para bem viver.

2. Para ter saúde
Eu quero comer
Carne, peixe e ovos
E leite beber.

3. Eu quero crescer
Ser um valentão
Como hortaliças
Fruta, queijo e pão.

4. Antes de comer
As mãos vou lavar
E os meus dentinhos
Antes de deitar.
Poesias e Canções sobre a Alimentação. Reviewed by Elaine Cristine on 13:51 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Aprender e Brincar © 2014 - 2015
Powered by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.